Padre Fellinto
A Igreja no Brasil
 
 
26.Out - CNBB reitera que não apoia candidaturas na disputa eleitoral

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu uma nota por ocasião do segundo turno das eleições 2018, na qual afirma que “cabe à população julgar, na liberdade de sua consciência, o projeto que melhor responda aos princípios do bem comum”.


 


“A CNBB reafirma seu compromisso, sobretudo através do diálogo, de colaborar na busca do bem comum com as instituições sociais e aqueles que, respaldados pelo voto popular, forem eleitos para governar o País”, afirma o texto assinado pelos bispos que integram o Conselho Episcopal Pastoral (CONSEP) da entidade.


 


O texto foi publicado após acusações semelhantes terem sido feitas nas redes sociais por ocasião do lançamento de uma nota assinada por pastorais da CNBB no último dia 15, com o título: “Democracia: mudança com justiça e paz”.  


 


Nesta nota, disponível no site oficial do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), afirma-se que no processo eleitoral em curso, “um movimento antidemocrático” fere valores supremos assegurados pela Constituição e “apela ao ódio e à violência, colocando o povo contra o povo" e ainda: “o candidato deste movimento quer se valer de eleições democráticas em sentido contrário para dar legalidade e legitimidade a um governo que pretende militarizar as instituições, garantir impunidade aos abusos policiais, armar a população civil e reduzir ou cortar programas de direitos humanos e sociais".


 


Nas redes sociais Facebook e Twitter a nota foi criticada por alguns católicos afirmando que este documento (que leva a assinatura de pastorais da Conferência Episcopal, mas de nenhum bispo brasileiro), estaria revelando que a CNBB é contra a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) e a favor da campanha de Fernando Haddad (PT). As pastorais que assinaram o documento foram: Cáritas Brasileira; CBJP – Comissão Brasileira Justiça e Paz; CCB – Centro Cultural de Brasília; CIMI – Conselho Indigenista Missionário; CJP-DF – Comissão Justiça e Paz de Brasília; CNLB – Conselho Nacional do Laicato do Brasil; CPT – Comissão Pastoral da Terra; CRB – Conferência dos Religiosos do Brasil; FMCJS – Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Social; OLMA – Observatório De Justiça Socioambiental Luciano Mendes De Almeida; Pastoral Carcerária Nacional; Pastoral da Mulher Marginalizada; Pastoral Operária; SPM – Serviço Pastoral do Migrante.


 


Diante destas recentes repercussões, ACI Digital entrou em contato com a conferência episcopal brasileira, que esclareceu através de um e-mail enviado à nossa redação que “não apoia nenhuma candidatura ou partido político”.


 


A CNBB “reitera que conforme nota divulgada hoje, 24/10, ‘cabe à população julgar, na liberdade de sua consciência, o projeto que melhor responda aos princípios do bem comum, da dignidade da pessoa humana, do combate à sonegação e à corrupção, do respeito às instituições do Estado democrático de direito e da observância da Constituição Federal’”.





 


A entidade reforçou ainda que “a CNBB só se manifesta por meio de sua presidência, que é constituída pelo presidente, vice-presidente e o secretário-geral. As Pastorais podem agir e pronunciar-se publicamente, em nome próprio”.


A seguir, confira a íntegra da nota publicada nesta quarta-feira, 24, pela CNBB:


 


NOTA DA CNBB


Por ocasião do segundo turno das eleições de 2018


Jesus Cristo é a nossa paz! (cf. Ef 2,14)


O Brasil volta às urnas para eleger seu novo presidente e, em alguns Estados e no Distrito Federal, seu governador. Fiel à sua missão evangelizadora, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), por meio de seu Conselho Episcopal Pastoral (Consep), reunido em Brasília-DF, nos dias 23 e 24 de outubro, vem ratificar sua posição e orientações a respeito deste importante momento para o País.


 


Eleições são ocasião de exercício da democracia que requer dos candidatos propostas e projetos que apontem para a construção de uma sociedade em que reinem a justiça e a paz social. Cabe à população julgar, na liberdade de sua consciência, o projeto que melhor responda aos princípios do bem comum, da dignidade da pessoa humana, do combate à sonegação e à corrupção, do respeito às instituições do Estado democrático de direito e da observância da Constituição Federal.


 


Na missão de pastores e profetas, nós, bispos católicos, ao assumirmos posicionamentos pastorais em questões sociais, econômicas e políticas, o fazemos, não por ideologia, mas por exigência do Evangelho que nos manda amar e servir a todos, preferencialmente aos pobres. Por isso, “a Igrejareivindica sempre a liberdade, a que tem direito, para pronunciar o seu juízo moral acerca das realidades sociais, sempre que os direitos fundamentais da pessoa, o bem comum ou a salvação humana o exigirem (cf. Gaudium et Spes, 76). Não podemos nos calar quando a vida é ameaçada, os direitos desrespeitados, a justiça corrompida e a violência instaurada” (CNBB – Mensagem ao Povo de Deus – 19 de abril de 2018). Inúmeros são os testemunhos de bispos que, na história do país, se doaram e se doam no serviço da Igreja em favor de uma sociedade democrática, justa e fraterna.


 


A CNBB reafirma seu compromisso, sobretudo através do diálogo, de colaborar na busca do bem comum com as instituições sociais e aqueles que, respaldados pelo voto popular, forem eleitos para governar o País.


 


Exortamos a que se deponham armas de ódio e de vingança que têm gerado um clima de violência, estimulado por notícias falsas, discursos e posturas radicais, que colocam em risco as bases democráticas da sociedade brasileira. Toda atitude que incita à divisão, à discriminação, à intolerância e à violência, deve ser superada. Revistamo-nos, portanto, do amor e da reconciliação, e trilhemos o caminho da paz!


 


Por intercessão de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, invocamos a bênção de Deus para o povo brasileiro.


 


Brasília-DF, 24 de outubro de 2018


Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador
Presidente da CNBB em exercício


Dom Guilherme Antônio Werlang
Bispo de Lajes
Vice-Presidente da CNBB em exercício


Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário-Geral da CNBB


Fonte: ACI Digital

Indique a um amigo
 
 
 

Copyright ©
Warning: date(): It is not safe to rely on the system's timezone settings. You are *required* to use the date.timezone setting or the date_default_timezone_set() function. In case you used any of those methods and you are still getting this warning, you most likely misspelled the timezone identifier. We selected the timezone 'UTC' for now, but please set date.timezone to select your timezone. in /home/fellinto/public_html/index.php on line 204
2019 Padre Fellinto. Todos os direitos reservados.